Nos preocupamos com o bem do grupo.
Esperamos que este conteúdo possa ser de utilidade para você nesse momento.

Sobre o COVID-19Prevenção PessoalPrevenção nas Empresas

Você deve levar esta pandemia a sério, mas não deve entrar em pânico.

Como os sintomas desta doença são clinicamente parecidos com os sintomas de outras doenças virais respiratórias muito comuns, se resguardar e manter o máximo de higiene é recomendado para conter a propagação do vírus. Vamos utilizar este canal para manter informações atualizadas sobre ações e precauções que podem e devem ser tomadas diante desta pandemia.


MAIS SOBRE O COVID-19
 
Voltar ao topo

SOBRE 
O COVID-19

Copyright © 2020 Para saber mais, visite www.cuidas.com.br

Grupos de Risco

Grupos de risco

Estudos indicam que pacientes mais velhos (acima de 65 anos), pessoas com problemas de coagulação 
do sangue e diabéticos formam o grupo de risco do COVID-19. O motivo é o enfraquecimento do sistema imunológico por conta do envelhecimento do paciente e a resposta mais demorada do sistema contra infecções. Fique em casa, proteja-se e proteja as pessoas à sua volta.

Como a grande maioria das doenças respiratórias causadas por vírus, é amplo o espectro de sintomas (tanto na quantidade quanto na intensidade) da infecção pelo coronavírus, variando desde totalmente assintomático, passando por sintomas de resfriados comuns e chegando até a pneumonias graves que podem levar à morte.

Os principais sintomas alarmantes do vírus são:
Febre 
+
Cansaço (fraqueza, moleza, desânimo, fadiga, exaustão, esgotamento)
+
Tosse
+
Falta de ar (dificuldade de respirar)


Qualquer sintoma parecido com gripe é suspeito de Coronavírus.

Qualquer sintoma adicionado à exposição a alguém doente ou que viajou para a área de risco pode ser considerado  Coronavírus. Veja como proceder aqui.

Sintomas e quando 
se preocupar

Prevenção nas empresas

Mantenha a calma e não retransmita quadros alarmistas
Como a grande maioria das doenças respiratórias causadas por vírus, é amplo o espectro de sintomas (tanto na quantidade quanto na intensidade) da infecção pelo coronavírus, variando desde totalmente assintomático, passando por sintomas de resfriados comuns e chegando até a pneumonias graves. Portanto fique atent@ à evolução dos sintomas.

Evite aglomerações e, se possível, opte por trabalhar de casa.
Se for possível para sua empresa, adote o trabalho remoto. 

Essa é uma atitude em benefício de todo o grupo e que ajuda a população 
como um todo, diminuindo a circulação de pessoas e evitando a transmissão do vírus.

• Peça a todas as pessoas com quadros gripais que fiquem em casa 
(inclusive nós mesmos)
Quem estiver doente ou se sentindo mal deve ficar em casa. Colaboradores com tosse, febre, dor de garganta, coriza, náusea, vômitos, dores no corpo ou mal-estar devem evitar circular para não propagar o vírus.

• Estimule distanciamento social e a higienização das mãos e do ambiente
A principal via de transmissão é por gotículas (vindas de espirros, nariz ou pela fala) através das nossas próprias mãos levando o vírus para nossas vias respiratórias, quando colocamos a mão contaminada no rosto. Mantenha e estimule a higienização das mãos.

• Incentive o contato com a Cuidas antes da busca ao pronto-socorro
A maioria dos casos geralmente são leves ou moderados e não representam risco real à vida. A ida ao pronto-socorro pode piorar os sintomas e colocar as pessoas em riscos desnecessários. Fale com sua equipe de saúde Cuidas para tirar qualquer tipo de dúvida. Incentivamos o uso racional dos recursos.

Prevenção Pessoal


A melhor maneira de se prevenir é evitar a exposição ao vírus: 

• Higienize frequentemente as mãos com água e sabão ou preparação alcoólica 
dica: lave as mãos como um todo e com atenção, demorando entre 10 e 20 segundos neste processo! 

• Evite tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos. 
dica: corrimãos em locais públicos (shoppings, transportes…), botões de elevador, interruptores de luz, maçanetas, canetas, telefones e telas touchscreen são locais que frequentemente estão contaminados! 

• Lave as mão sempre que circular por locais públicos. Evite contato próximo principalmente com pessoas doentes, mas também com qualquer pessoa. 
dica: cumprimente as pessoas à distância, evite apertos de mãos, abraços e beijos no rosto. 

• Cubra a boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço descartável (ou com cotovelo flexionado na ausência do lenço). 
dica: tenha sempre lenços disponíveis e um higienizador de mãos para usar logo após tossir e espirrar. 

• Fique em casa e evite contato com outras pessoas quando estiver doente. 
dica: não seja você o transmissor.

•  Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência 
dica: lembre-se de controles remotos, volantes de veículos, seja criativ@! 

• Facilite a circulação de ar em ambientes fechados
dica: deixe janelas de ônibus, escritórios e escolas sempre abertas. 

• Não retransmitir quadros alarmistas
Ajude a manter a calma a sua volta durante esse período.

• Peça a todos com quadros gripais que fiquem em casa (inclusive você mesmo) 
dica: fique longe das creches, escolas, shoppings, cinemas, clubes, restaurantes, festas , etc.

 Mantenha nossos idosos em casa e longe de aglomerações 

dica: idosos, diabéticos e pessoas com problemas cardíacos são o grupo de mais alto risco.

CASO VOCÊ TENHA OS SINTOMAS, MANTENHA A CALMA.

Não saia correndo para o pronto-socorro ao primeiro sinal. Você pode colocar os outros e a si mesmo em riscos desnecessários. Procure ajuda médica somente se sentir uma piora alarmante nos seus sintomas.

O Coronavírus (2019-nCoV) foi identificado como a causa de um surto de doença respiratória e se tornou uma  Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN).

Quaisquer serviços de saúde devem ficar alertas aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória. É possível que o vírus seja transmitido antes mesmo que os sintomas apareçam e acredita-se que a principal via de transmissão seja por gotículas respiratórias produzidas pela tosse e espirros, semelhante a transmissão de outras doenças respiratórias virais.

Seguimos os protocolos atuais que se aplicam ao cenário epidemiológico brasileiro na atual fase, publicados pelo Ministério da Saúde.

Estes protocolos estão sujeitos a ajustes decorrentes da sua utilização prática e das modificações do cenário epidemiológico.

Baixe nossa cartilha de cuidados para sua empresa 

Receba também atualizações relevantes sobre a evolução do COVID-19 assinando nossa newsletter.

SE VOCÊ ESTIVER COM ALGUM SINTOMA, MANTENHA A CALMA E, ANTES DE SAIR DE CASA, RECOMENDAMOS PROCURAR ATENDIMENTO REMOTO. PROCURE IR AO PRONTO-SOCORRO SOMENTE SE PERCEBER SINTOMAS GRAVES (COMO FALTA DE AR E FEBRE PERSISTENTE).

Saiba Mais

Ansiedade nos tempos de pandemia

O que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda para pessoas que estão sofrendo com ansiedade, depressão e outras doenças da mente neste momento de isolamento social.

Ler Mais

Um inimigo invisível, como é o vírus da covid-19, pode ser o pior pesadelo para pessoas que sofrem de TOC e ansiedade. 

Com uma grande cobertura midiática e informações novas surgindo a todo momento, o abalo psicológico é grande e pode servir de gatilho para diversos comportamentos obsessivos, como o excesso de higienização e paranoia.

Nesse momento incerto, tenha alguém em 
quem confiar.

Experimente ter uma Equipe de Saúde especializada para contar nesse momento de incertezas e todos os próximos que virão.


Saiba MaisBaixar Guia de Retorno [mais] seguro

Já que estamos nos movimento nesse "novo normal", trouxemos informações que não são muito divulgadas para que o nosso retorno possa ser [mais] seguro.

Vamos falar de um retorno [mais] seguro?